Suely Rolnik
São Paulo

Teresa Pinheiro
Rio de Janeiro

Tania Rivera
Rio de Janeiro

Renato Mezan
São Paulo

Christian Dunker
São Paulo

Benilton Bezerra Jr.
Rio de Janeiro

Nas últimas décadas ocorreu um movimento que foi estudado pelas ciências sociais como uma "crise da identidade moderna"; ou seja, daquele núcleo da subjetividade concebido como uma essência interiorizada, relativamente fixa e estável, um "mundo interno" que devia ser cultivado prioritariamente na intimidade do silêncio e da solidão. O declínio desse modo de conceber a identidade e sua peculiar consistência parece ter trazido novos conflitos mas também possibilidades inéditas para as subjetividades contemporâneas. Concorda com essa perspectiva? Nesse caso, poderia mencionar algumas manifestações desses desdobramentos no plano do psiquismo e da experiência humana, tal como se observa na clínica psicanalítica?

César Merea
Buenos Aires

Joel Birman
Rio de Janeiro

Lucía Barbero Fuks
São Paulo

Mario Fuks
São Paulo

Ricardo Rodulfo
Buenos Aires